Uma senhora toma chá, de David Salsburg

Por Hindemburg Melão Jr.


Vou postar uma pequena série de sugestões de livros que considero interessantes e úteis ao pessoal que gosta de Estatística. Há vários que me agradam muito, por diferentes motivos, mas decidi começar essa série com um livro que a Doris me recomendou há 16 anos, e continua sendo um dos mais agradáveis que li nesse gênero: "Uma senhora toma chá". O título talvez não seja tão atraente, mas o conteúdo é rico em histórias sobre os principais personagens que construíram a Estatística contemporânea, tudo apresentado com muita fluência e descontração. Há vários estudos de caso nos quais o autor analisa detalhadamente a aplicação de alguns dos conceitos mais importantes da Estatística, mostrando as dificuldades que podem surgir ao longo da investigação, as aparentes inconsistências, a luta para descobrir como solucionar problemas não-triviais e os caminhos que conduziram às interpretações mais adequadas. Os exemplos escolhidos pelo autor para ilustrar o uso de cada ferramenta estatística foram muito bem selecionados, e ele procura dosar aspectos éticos, conceituais, técnicos, antropológicos e filosóficos, proporcionando uma visão multifacetada da Estatística como instrumento para busca da Verdade, embora nem sempre ela seja usada dessa forma (no caso de Fisher, por exemplo, o autor dedica um trecho considerável à questão do tabagismo). O livro inclui minibiografias e curiosidades sobre a vida e a obra de grandes nomes da Estatística, como Kolmogorov, Pearson, Bayes, etc., analisando as inter-relações entre eles e o contexto histórico em que viveram, os problemas que afligiam o mundo na época e como a Estatística foi usada para solucionar esses problemas. A história tem início com uma questão aparentemente ingênua e simples, mas que na verdade só poderia ser corretamente compreendida mediante uma abordagem científica, solidamente amparada no uso da Estatística: ao misturar dois líquidos quentes numa xícara, há alguma diferença associada à ordem em que estes líquidos são despejados? A partir daí, com esse "problema" que parece não envolver grandes mistérios, começa a aventura, com diversas passagens muito interessantes, revelando as sutilezas e complexidades que podem se esconder por trás de questões aparentemente óbvias, e que de óbvias não têm nada. Uma obra prima de divulgação, escrita em estilo muito agradável e que certamente será muito apreciada por todos os entusiastas da área.